Menu Mobile CONHEÇA A FUNDAÇÃO OSESP

Festival de Inverno Campos do Jordão

Festival de Inverno Campos do JordãoFestival de Inverno Campos do Jordão

O Festival

1º Festival de Verão


O Festival de Campos do Jordão, reconhecido como o maior evento de música clássica da América Latina, passa, a partir de 2022, a acontecer também no Verão — além de manter a tradicional agenda artístico-pedagógica no Inverno, em julho — e terá um novo formato. Ao longo de três semanas, entre 22 de janeiro e 13 de fevereiro, o 1º Festival de Verão de Campos do Jordão oferecerá mais de 50 apresentações musicais divididas em dois eixos (Música Popular Instrumental e Música Erudita Contemporânea), além de contar com um núcleo pedagógico em formato original, pensado para contemplar as particularidades destes diferentes campos artísticos.

Os concertos acontecerão em três palcos: no recém-criado Parque Capivari (onde ocorrem a abertura e o encerramento do Festival), no Palácio Boa Vista e no tradicional Auditório Claudio Santoro, localizado no Museu Felícia Leirner. Depois do sucesso das transmissões ao vivo inauguradas no 51º Festival de Inverno, em julho de 2021, a edição de Verão seguirá com os concertos exibidos no YouTube do evento e também na plataforma #CulturaEmCasa, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Serão ao todo 22 apresentações, que poderão ser acompanhadas gratuitamente pelos canais digitais.

O 1º Festival de Verão de tem direção executiva de Marcelo Lopes, direção artística de Arthur Nestrovski, curadoria artística de Mônica Salmaso (Música Popular Instrumental) e Clarice Assad (Música Erudita Contemporânea), e coordenação artístico-pedagógica de Daniel D’Alcantara (Música Popular Instrumental) e Ricardo Bologna (Música Erudita Contemporânea).

Com este novo formato, o Governo do Estado de São Paulo busca ampliar este já tradicional evento — tanto no que diz respeito à época de sua realização, potencializando a capacidade turística do Vale do Paraíba, quanto a seu aspecto conceitual, abraçando linguagens e formatos musicais explorados com menor frequência no Festival de Inverno (que em 2022 chegará à 52º edição).

O eixo de Música Popular Instrumental tem curadoria da cantora paulistana Mônica Salmaso, reconhecida como uma das grandes intérpretes da MPB. Nomes como Paula Lima (que abre o evento ao lado da SP Big Band, dia 22/01), João Bosco, Sujeito a Guincho, Mestrinho, Guinga, João Camarero, Cristóvão Bastos, Thiago Amud, Dori Caymmi e André Mehmari (com participação da própria Mônica Salmaso) estão entre as apresentações programadas para o Auditório Claudio Santoro e o Parque Capivari.

A cantora, compositora e instrumentista carioca Clarice Assad (radicada em Chicago), um dos grandes expoentes da música de concerto dos dias de hoje, é a responsável pelo eixo de Música Erudita Contemporânea do Festival. Entre as atrações escaladas por ela estão a cantora indiana Varijashree Venugopal; o norte-americano Derek Bermel (compositor convidado desta edição) com o Trio Arquè; os conjuntos Percorso Ensemble, Desvio, Martelo e São Paulo Chamber Soloists; o violonista Fábio Zanon; e Arrigo Barnabé, que apresenta no Festival um show comemorativo de seus 70 anos de idade.

A SP Big Band e o Percorso Ensemble serão os grupos residentes deste 1º Festival de Verão de Campos do Jordão, com atuação distribuída entre concertos, aulas e masterclasses. Todas as apresentações seguirão respeitando rigorosamente os protocolos de segurança e saúde, bem como as restrições em vigor na cidade.

MÓDULO PEDAGÓGICO
O 1º Festival de Verão receberá ao todo 70 alunos de 16 a 30 anos, divididos em três modalidades: Instrumento, Canto Popular e Composição. Serão oferecidas também seis masterclasses na cidade de Campos do Jordão, onde os bolsistas irão se hospedar e estudar. As aulas para os estudantes selecionados serão distribuídas entre os cursos de Big Band, Ensemble Popular e Ensemble Contemporâneo. O músico Daniel D’Alcantara é o responsável pela Coordenação Pedagógica de Música Popular Instrumental, e Ricardo Bologna (Timpanista Solista da Osesp e regente) fica a cargo da Coordenação Pedagógica de Música Erudita Contemporânea. Dentre os professores desta edição, destacam-se, no eixo Erudito Contemporâneo: integrantes da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp, como Peter Pas (viola), Pedro Gadelha (contrabaixo), Rubén Zúñiga (percussão) e Liuba Klevtsova (harpa); o violonista Fabio Zanon; e o pianista Horácio Gouvêa, entre outros. No eixo dedicado às Big Bands e ao Ensemble Popular, teremos nomes como Nelson Ayres (regência), Nailor Proveta (clarinete/saxofone), Tatiana Parra (canto), Paulo Malheiros (trombone), Toninho Carrasqueira (flauta) e Vanessa Moreno (canto), só para citar alguns.